As aplicações informáticas da Contabilidade são, nos dias de hoje, essenciais para o desenvolvimento das práticas de contabilidade no ensino em sala de aula. Com o protocolo elaborado no presente ano letivo entre a Escola Secundária de Vila Verde e a Câmara dos Contabilistas Certificados, foi possível trazer até nós a cesso a um conjunto de ferramentas online para o registo de toda a prática na área contabilística, fiscal, laboral e administrativa - o TOC ONLINE ENSINO. Urge a necessidade de preparar os professores na utilização desta ferramenta que permitirá trabalhar um conjunto de tarefas durante a sua prática letiva, nomeadamente: o programa de Contabilidade, Faturação, salários, Gestão de stocks, Compras e Gestão de ativos.

Uma das principais preocupações das orientações curriculares, quer na educação pré-escolar quer no 1.º ciclo do ensino básico, é a de desenvolver nas crianças/ nos alunos competências consideradas necessárias no seu futuro. Mais concretamente, recomenda-se que se desenvolvam atividades diversificadas que promovam a literacia científica das crianças/ dos alunos. Sabendo que existe um desfasamento entre as recomendações da investigação em educação em ciências quanto ao uso das atividades laboratoriais/ experimentais e as caraterísticas incluídas por parte dos educadores/ professores, pretende-se que esta formação potencie nos formandos a adopção de uma atitude crítica face às atividades práticas, as avaliem em termos de valor educativo e sejam capazes de as alterar, se necessário, enquadradas em metodologias ativas.

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar.

Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula.

A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Os Agrupamentos/ As Escolas não agrupadas têm vindo a candidatar-se e a envolver-se em projetos e parcerias internacionais onde a língua inglesa emerge como língua e contacto e de trabalho, destacando-se particularmente iniciativas no âmbito do programa Erasmus Plus e do projeto eTwinning.

Neste contexto, este curso de formação pretende dar resposta às necessidades dos Agrupamentos/ das Escolas no sentido de capacitar o corpo docente no desenvolvimento de competências comunicativas na língua inglesa que potencie e amplie a sua participação nas atividades inerentes aos referidos projetos internacionais que, cada vez mais, integram os planos de atividades das unidades orgânicas.

Os currículos de Matemática e as recomendações para a melhoria das aprendizagens dos alunos em matemática preconizam a utilização da tecnologia recorrendo a calculadoras e a computadores, bem como o desenvolvimento do pensamento computacional e do recurso à programação como experiências de aprendizagem a promover, de acordo com o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória.

Atualmente, assiste-se ao emergir frequente de novos produtos e novas aplicações que permitem aos professores diversificar as suas metodologias de trabalho, na procura constante de melhor contribuírem para o sucesso da aprendizagem dos seus alunos. Para que esses novos produtos sejam rentabilizados para a aprendizagem da Matemática, torna-se necessário que os professores os conheçam, discutam a sua utilidade, façam uma reflexão sobre a melhor maneira de os utilizar em ambiente de aula e analisem e construam materiais materiais adaptados aos programas em vigor.

Este curso surge para dar resposta às necessidades de formação dos professores, as quais se enquadram num contexto de permanente mudança tecnológica e num contexto de alteração e adaptação de instrumentos curriculares de acordo com o que se pretende para o futuro cidadão, estabelecido no Perfil dos Alunos.


Formador: Raúl Aparício Gonçalves


O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar.

Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula.

A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.